Aterros vão produzir menos energia

A energia produzida a partir de resíduos urbanos depositados em aterros sanitários poderá baixar cerca de 15 por cento até 2020 por causa da redução gradual da quantidade de resíduos depositados que se regista já desde 2010. 

                          
De acordo com a caraterização dos resíduos indiferenciados realizada em 2016, os resíduos putrescíveis, como os resíduos alimentares e o papel/cartão, parecem apresentar uma tendência de redução que será confirmada em futuras caraterizações. Estas frações, pela sua natureza biodegradável, contribuem para a geração de biogás nos aterros sanitários.

 

A limitação da deposição de resíduos urbanos em aterro será debatida no 11º Fórum Nacional de Resíduos, que decorre de 19 a 20 de abril, uma organização do jornal Água&Ambiente.  

 

Leia a notícia completa do Água&Ambiente na Hora (Nº 112 - 08.03.2017). Para subscrever o novo serviço de informação Água&Ambiente na Hora envie um e-mail para assinaturas@about.pt. Pode visualizar aqui as condições de subscrição.

 

(Ana Santiago para o Ambiente Online, 09.03.2017)