Empresários pagam para avançar com economia circular

Os empresários portugueses que aproveitam resíduos de outras atividades e os utilizam como matéria-prima no processo de produção pagam as mesmas taxas ambientais que as empresas que utilizam material virgem.
 
“Não é a cobrar quase três mil euros pela renovação de uma licença ambiental que vamos conseguir promover a economia circular”, observa o diretor geral da Prélis – Smart Ceramics, Luís Ferreira, em declarações ao Água&Ambiente na Hora.


Leia a notícia completa no Água&Ambiente na Hora (Nº 257 - 15.12.2017). Para subscrever o serviço Água&Ambiente na Hora ou pedir informações sobre o mesmo envie um e-mail para assinaturas@about.pt.

 

(Ana Santiago para o Ambiente Online, 15.12.2017)