16.ª Expo Conferência da Água debate o novo P do PENSAARP no dia 12

A 16.ª Expo Conferência da Água, que se realiza nos próximos dias 12 e 15 de novembro, será o palco para antecipar desafios, mas também soluções e oportunidades, e debater o estado atual do País na gestão de águas pluviais e os objetivos das entidades gestoras para esta área, assim como os incentivos previstos e os modelos de recuperação de custos que estão a ser equacionados.

 

“A gestão de águas pluviais tem merecido pouca atenção em Portugal”, observa Luís David, investigador do LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil, que vai moderar o painel dedicado à temática. Mas os próximos anos prometem trazer uma mudança, dado que, pela primeira vez, a estratégia nacional para a gestão das águas pluviais está inscrita no plano setorial: o PENSAARP 2030.

 

Num cenário evocativo – junto à bacia de retenção da Alta de Lisboa no Parque Oeste – o investigador elenca vários desafios que se colocam neste setor, que incluem desde o impacto das alterações climáticas à “falta de conhecimento” que ainda existe para a tomada de decisão, passando por “questões de sustentabilidade financeira” das entidades gestoras, entre outras.

 

O encontro está marcado para o próximo dia 12 de novembro e contará com a participação de Inês Alves, da Águas do Porto, que fará uma intervenção de enquadramento, e ainda de Miguel Lemos, administrador executivo da empresa municipal Águas de Gaia e da ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos.

 

As iniciativas Água&Ambiente regressam, assim, em versão presencial, naquela que será “Uma Semana de Ambiente”, a decorrer de 08 a 15 de novembro, no hotel Sana Malhoa, em Lisboa.