“Portugueses têm de perceber que a água é um recurso escasso”

26.09.2018

“Só uma empresa pública é que poderia fazer isto”, começou por dizer ontem João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente, na apresentação da campanha de sensibilização “Água com um Pingo de Consciência”. E depois especificou: “Só uma empresa pública que tem como core business vender água é que poderia lançar uma campanha com esta dimensão que incentiva a poupança de Água”.


O ministro lembrou que a Águas de Portugal é “um importante braço da administração”, mas a campanha é apenas um dos meios empreendidos pela tutela para sensibilizar os portugueses para a necessidade de poupar água.


Em Fevereiro de 2019 deverá realizar-se um seminário direcionado à rega eficiente: “Não estamos na Escócia ou no norte da Europa, por isso, as plantas usadas nos espaço públicos têm de ser resistentes e estar adaptadas ao nosso clima”, salientou Matos Fernandes.


Para sensibilizar o segmento dos agricultores, vai ser levada a cabo uma campanha nas maiores feiras agrícolas nacionais, com vista a apelar à necessidade do uso eficiente da água e da circularidade no sector. “O foco, neste domínio, não pode estar no aumento da produção agrícola, mas sim na gestão eficiente dos espaços e das explorações agrícolas”, aliás, acrescentou, perspetiva-se que o Plano Estratégico para a Reutilização da Água seja apresentado em março de 2019, de forma a apoiar as entidades na reutilização de água.


A campanha “Água com um Pingo de Consciência” chega sábado aos media (rádio, televisão, imprensa e canais digitais, numa iniciativa que deverá prolongar-se por um ano. “Os portugueses têm de perceber que a água é um recurso escasso”, concluiu o ministro do Ambiente.

 

 

VOLTAR