13ª Expo Conferência da Água debate grandes temas em novembro

07.09.2018

O setor volta a marcar encontro a 21 e 22 de novembro, na 13ª Expo Conferência da Água, em Lisboa, para debater as grandes questões que se centram nos desafios da reutilização, reabilitação e reorganização.

 

O Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, abre a Conferência com o balanço do processo de agregações das entidades gestoras para a gestão da água em baixa.

 

Como grandes temas do setor, a abordar na edição da “AGENDA A&A. ÁGUA 2019”, destacam-se seis temáticas para 2019: Alterações climáticas; Desigualdades do país e a desertificação; Água e economia circular; Eficiência hídrica; Insucesso da política de agregações; Empresarialização, consolidação e financiamento do ciclo urbano da água.

 

Internacionalmente, Portugal é apontado como caso exemplar na gestão da água. Mas o setor tem, afinal, ainda muitas debilidades que importa conhecer. Pedro Serra, consultor, aceitou o desafio da Expo Conferência da Água para colocá-las a nu.

 

A um ano do fim de mais um quadro comunitário de apoio e do PENSAAR 2020 (Uma nova Estratégia para o Setor de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais), Diogo Faria de Oliveira vai fazer um balanço e apontar prioridades para a execução dos fundos ainda disponíveis. E porque o tema da reutilização também está na ordem do dia, no momento em que a legislação mais robusta para a reutilização de água está prestes a surgir da Europa Comunitária, João de Quinhones Levy falará sobre o state of the art no mundo nesta matéria a convite da 13ª Expo Conferência da Água.

 

Pedro Perdigão, da Indaqua, vai debruçar-se na obsolescência e degradação de infraestruturas que têm impactos direto na eficiência e eficácia dos sistemas e implicam custos financeiros, ambientais e riscos para a saúde das populações.

 

A Expo Conferência da Água contará ainda com Gerhardus Soppe, do Banco Mundial, que irá apresentar o exemplo da Holanda na organização da gestão da água e deixar pistas a Portugal.

 

O primeiro dia da Expo Conferência inclui ainda a segunda edição da cerimónia de entrega dos PT Global Water Awards em parceria com a Parceria Portuguesa para Água.

 

No segundo dia abordar-se-ão as implicações da revisão da Diretiva Quadro da Água para Consumo Humano. No painel Antecipar o futuro: Economia circular para a água, Pedro Póvoa, diretor de inovação da Águas do Tejo Atlântico, vai apresentar a primeira rede de água reutilizada do país e os projetos da empresa que quer fornecer água reutilizada para os serviços urbanos - rega, lavagem de ruas - para a climatização de edifícios e setor agrícola.

 

O Vereador do Ambiente, Estrutura Verde, Clima e Energia da Câmara Municipal de Lisboa, José Sá Fernandes, vai apresentar a forma como Lisboa está a integrar a economia circular na água. Haverá ainda um momento para discutir a resistência do setor às soluções tecnologias.

 

Poças Martins vai apresentar o tema da severidade dos fenómenos associados às alterações climáticas, que são sentidos com maior frequência e afetam diretamente os serviços de águas.

 

O presidente do grupo Águas de Portugal, João Nuno Mendes, centrar-se-á no plano de adaptação às alterações climáticas que está a ser preparado e falará de riscos, boas práticas, desafios e dos investimentos necessários.

 

O regulamento tarifário também está no programa. As receitas do abastecimento de água poderão vir a ser aplicadas no saneamento onde ainda há muito investimento a fazer. A possibilidade de subsidiação cruzada está em cima da mesa numa altura em que o regulamento tarifário ainda está a ser consensualizado.

 

Na segunda edição do Fórum de Excelência dos Serviços de Águas entidades gestoras, que se destacaram em determinadas áreas, são desafiadas a revelar os segredos.

 

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, marcará presença no segundo dia da Expo Conferência da Água para uma reflexão sobre os grandes desafios para a política nacional da água.

 

A conferência encerra com a cerimónia solene de entrega dos prémios e selos dos serviços de águas e resíduos (Vertente águas), que distinguem as entidades gestoras cujo desempenho se tem destacado pela qualidade e excelência dos serviços prestados, uma organização da ERSAR em parceria com o jornal Água&Ambiente. Mais informações em www.ambienteonline.pt.

VOLTAR