2018 foi o quarto maior ano de aquecimento da Terra desde que há registos

08.01.2019

A temperatura média do ar na Terra foi de 14,7 graus em 2018, apenas menos 0,2 graus inferior ao maior registo de sempre, anunciou o Copernicus Climate Change Service (C3S), um dos serviços do Programa Copernicus da União Europeia. Segundo este organismo 2019 será igualmente quente.


Houve um verão quente e seco em muitas partes da Europa e um alarmante aumento de temperatura em torno do Ártico, disse à Reuters um responsável do C3S. Ainda segundo as conclusões sobre o ano existiram extremos vários como incêndios na California e na Grécia,  Kerala, na Índia, sofreu as maiores inundações desde há cem anos e ondas de calor invulgar ocorreram na Terra, desde a Austrália ao Norte de África.


O relatório da C3S confirma ainda as projeções da WMO – World Meteorological Organization, órgão da ONU, de que 2018 foi o quarto ano mais quente desde que existem registos.


No mesmo documento é ainda expresso que as concentrações de dióxido de carbono na atmosfera atingiram o valor recorde de 406,7 partes por milhão face a 404,1 durante o ano anterior, um aumento devido à queima de combustíveis fósseis, afirma a Copernicus.

VOLTAR