Água residual é recurso nas cidades inteligentes

23.02.2018

As cidades inteligentes olham para a água residual como um importante recurso, “não só enquanto fonte de água para outros usos, mas também como fonte de energia, de nutrientes e outros subprodutos”, destaca a responsável de Comunicação e Educação Ambiental da empresa da Águas do Algarve, Teresa Fernandes.

 

“Estes nutrientes ao poderem ser reintroduzidos no meio ambiente, através da rega, constituem uma mais-valia do ponto de vista de aproveitamento de recursos, em linha com o conceito de economia circular. A nível de subprodutos passíveis de serem recuperados a partir das águas residuais, o que está a ser investigado à escala mundial é, por exemplo, a recuperação de fósforo e a formação de biopolímeros, bem como de fibras de celulose. A recuperação de metais com valor no mercado está ainda numa fase de investigação muito embrionária”, pormenoriza Teresa Fernandes.

 

O nexus água-energia é um dos grandes desafios do setor e será debatido no encontro que a Águas do Algarve está a organizar. O evento “Desafios da Água”, dedicado a todo o Ciclo Urbano da Água, decorrerá nos dias 1 e 2 de março de 2018, no Palácio de Congressos da Herdade dos Salgados, em Albufeira, no Algarve, e juntará no mesmo espaço profissionais do setor e crianças e jovens das escolas da região.

 

Durante o encontro serão abordados tópicos como a reutilização, gestão de recursos hídricos, investigação e inovação, segurança de abastecimento, adaptação às alterações climáticas e ainda a temática da comunicação e educação ambiental (ver programa aqui).  

VOLTAR