Alterações Climáticas: Gigantes da Finança podem acordar Gigantes Adormecidos

08.11.2018

Foram identificados grandes bancos, fundos de pensões e investidores institucionais com grande poder para influenciar o rumo das alterações climáticas. Um estudo publicado pelo Stockholm Resilience Centre concluiu que, em três áreas sensíveis do Planeta, considerados como pontos críticos de viragem ou momentos de inversão do aquecimento global, interesses financeiros podem ser decisivos na exploração de recursos ou, de outra forma, na sua preservação.

 

O primeiro dos três gigantes adormecidos analisados foi a floresta amazónica e a conclusão foi de que três dos oito principais operadores económicos são controlados por “Gigantes financeiros” de escala global. Os dois outros pontos críticos foram estudados foram a floresta boreal do Canadá onde cinco entre dezoito principais operadores são controlados por gigantes financeiros e na floresta boreal russa em que são três de entre cinco.

 

O estudo Financial giants can have a pivotal role for climate stability preconiza a proteção desses elementos vitais e consultado Bert Scolltens da Universidade de Groningen, o professor lembra que os investidores têm meios de influenciar as empresas nas quais têm participações financeiras e podem fixar metas a atingir quanto a reflorestação e reabilitação. O académico alerta ainda para as consequências de danos de reputação por comportamentos ambientais reprovados pela opinião pública, o reflexo destes no valor das empresas e marcas responsáveis e, logo, na desvalorização dos investimentos desses Gigantes Financeiros.

 

VOLTAR