Teresa Perez (APA): “AdaPT é embrião do que deve ser a adaptação às alterações climáticas em Portugal”

18.09.2015

O programa AdaPT é "um embrião do que deve ser a adaptação às alterações climáticas em Portugal", analisa a vogal do Conselho Directivo da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Ana Teresa Perez, em declarações ao Ambiente Online.

 

Os projectos sectoriais financiados no âmbito deste programa são de múltiplas áreas, desde os recursos hídricos ao turismo, passando pelo sector do comércio e serviços, e foram apresentados na quarta-feira à tarde numa sessão que decorreu nas instalações do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, em Lisboa.

 

A iniciativa de adaptação às alterações climáticas, orçada em três milhões e meio de euros, está a cargo da APA e é financiada pelo EEA Grants (Noruega, Islândia e Liechtenstein) e pelo Fundo Português de Carbono. Tem em conta os objectivos previstos na Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas. 

 

“A implementação deste programa AdaPT foi para nós desde o início um desafio. Se por um lado era um desafio era também algo que fazia muito sentido ou não fosse Portugal um dos países da União Europeia mais vulnerável às alterações climáticas. As alterações climáticas são uma realidade e temos a evidência científica e factual. Este programa no nosso país faz cada vez mais sentido”, sublinhou.

 

Ana Santiago 

TAGS: Semana Comentada , vogal do conselho directivo da APA , Ana Teresa Perez
Vai gostar de ver
VOLTAR