Carla Graça (Quercus): Plano Nacional da Água “constata o óbvio” e “medidas são pouco concretas” (COM VÍDEO)

29.07.2015

A coordenadora do Grupo de Trabalho da Água da Quercus, Carla Graça, considera que a versão do Plano Nacional da Água, que está até dia 21 de Agosto em consulta pública, faz um bom diagnóstico, mas limita-se a “constatar o óbvio” e as medidas que apresenta são “pouco concretas”.

 

“O plano é ousado ao reconhecer que pode haver prorrogações no caso de não se atingir a boa qualidade ecológica de todas as massas de água no final do ano. O plano é claro ao dizer que não o vamos conseguir, mas isso é natural porque já estamos em 2015 e as massas de água não estão de facto todas com boa qualidade”, sublinha.

 

Por outro lado lamenta que as medidas sejam pouco concretas. “Não se percebe o orçamento dedicado a cada medida e quem é que vai implementar o quê. Ou seja, quais os recursos quer humanos quer financeiros para implementar as medidas que estão previstas”, alerta.

 

“O documento é extenso e vai carecer da nossa atenção para uma participação com contributos devidamente fundamentados”, promete Carla Graça.

 

A responsável da Associação Nacional de Conservação da Natureza saúda no entanto que tenha sido apresentada e colocada em consulta pública uma versão do Plano Nacional da Água, documento que já tardava. O anterior é de 2001 e o segundo plano aguardava-se para 2010.

 

Ana Santiago

TAGS: Água , Plano Nacional da Água , semana comentada , Carla Graça , Quercus
Vai gostar de ver
VOLTAR