Comentário Carlos Zorrinho (Energia): A América da inovação travará Trump

29.03.2017

[Nota da redação: Donald Trump assinou ontem o decreto que aposta nas energias fósseis abandonando todas as medidas tomadas pela administração Obama para reduzir as emissões de carbono, a dependência de energias poluentes e incentivar o mercado das renováveis]

 

A Administração Trump dá sinais de alguma desorientação ao mesmo tempo que a sociedade civil e a democracia americana começam a reagir aos seus propósitos menos razoáveis. As medidas contrárias aos compromissos de Obama em relação ao Acordo de Paris podem ser lidas como uma atitude de vingança em relação a uma grande derrota no Senado na sua proposta de eliminar o designado Obamacare no domínio da saúde.

 

A boa notícia é que muitas das medidas contra a sustentabilidade agora anunciadas por Trump também terão que ser validadas pelo Congresso e pelo Senado, câmaras que serão certamente sensíveis aos apelos da sociedade civil pró-ambiente e pelo setor empresarial americano mais inovador no domínio energético.

 

Por outro lado estas decisões, como já referi em comentários anteriores, abrem uma oportunidade à União Europeia de afirmar a sua liderança na transição energética. O "clean coal" será sempre uma solução provisória e de suporte, que não substitui em nenhum caso a transição energética de que a humanidade precisa.

 

Carlos Zorrinho, eurodeputado do PS, membro da Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia no Parlamento Europeu, é licenciado em Gestão de Empresas e doutorado em Gestão de Informação pela Universidade de Évora. Foi professor catedrático do Departamento de Gestão da Universidade de Évora, deputado à Assembleia da República pelo PS (1995-2002 e 2004-2014), líder Parlamentar do Partido Socialista na Assembleia da República (2011-2014) e, no Governo, ocupou as funções de Secretário de Estado da Energia e da Inovação (2009 e 2011) e secretário de estado Adjunto da Administração Interna entre 2000 e 2002.

TAGS: Comentário , Carlos Zorrinho , energia , Trump , Clean Coal
Vai gostar de ver
VOLTAR