Comentário Jaime Melo Baptista: Os jovens profissionais da água: quem os apoia?

20.10.2017

Todos temos a perceção de que o sector da água em Portugal deveria investir mais no recrutamento e no desenvolvimento de jovens profissionais. Ajudá-los a construírem sua carreira, desenvolverem as sua competências, internacionalizarem-se e moldarem gradualmente o seu perfil. Mas entre essa perceção e a prática tem havido uma grande distância, para o que muito contribuiu a continuada restrição a novas entradas na administração pública e a crise económica que afetou tantas empresas.

 

Em boa hora a Comissão Nacional da Associação Internacional da Água, constituída pela APDA, pela APESB e pela APRH, decidiu criar o Grupo de Jovens Profissionais da Água, que irá realizar no próximo dia 31 de outubro o seu primeiro Encontro (DUCTUS 2017).

 

É uma iniciativa refrescante, com o apoio da Águas de Portugal, do LNEC e da Ordem dos Engenheiros, com o propósito de incrementar a capacitação profissional dos jovens técnicos do setor da água, contribuir para essa adequada preparação das novas gerações de técnicos e líderes, nas diversas áreas do conhecimento, ajudando-os a enfrentar os desafios crescentes que se colocam. É importante que eles estabeleçam relações e parcerias com grupos análogos a nível internacional, em especial com o da International Water Association e os de países de língua oficial portuguesa.

 

Para todos os jovens (de espírito) da minha geração que acham, e provavelmente bem, que contribuíram significativamente nas últimas décadas para o grande desenvolvimento do setor da água em Portugal, não deixem de apoiar a nova geração na sua afirmação, ela que tantas responsabilidades vai ter. Bastaria que cada um de nós se preocupasse em apoiar um jovem profissional do sector para tudo vir a ser melhor. Até porque os jovens também têm muito a ensinar-nos!

 

Jaime Melo Baptista, engenheiro civil especializado em engenharia sanitária, é Investigador-Coordenador do LNEC, Presidente do Conselho Estratégico da PPA e Comissário de Portugal ao 8.º Fórum Mundial da Água 2018. Foi membro do conselho de administração e do conselho estratégico da IWA. Foi presidente da ERSAR (2003-2015), responsável pelo Departamento de Hidráulica (1990-2000) e pelo Núcleo de Hidráulica Sanitária (1980-1989) do LNEC, diretor da revista Ambiente 21 (2001-2003) e consultor. Foi distinguido com o IWA Award for Outstanding Contribution to Water Management and Science.

VOLTAR