Comentário Rui Berkemeier: Novo incinerador - É preciso "bom sistema de monitorização de ar"

18.09.2015

O aproveitamento da unidade de incineração de resíduos hospitalares agora instalada no Ecoparque do Relvão na Chamusca, para o tratamento de resíduos hospitalares perigosos de incineração obrigatória provenientes de Espanha, aparenta ser uma boa solução para resolver o problema ambiental às regiões espanholas em causa e para tornar o incinerador economicamente mais viável.

 

Resta agora o desenvolvimento de um bom sistema de monitorização da qualidade do ar junto a esta unidade e no Ecoparque do Relvão na generalidade.

 

[O incinerador foi inaugurado hoje]

 

Rui Berkemeier é Engenheiro do Ambiente licenciado pela FCT/UNL e Coordenador do Centro de Informação de Resíduos da Quercus desde 1996 acompanhando as políticas nacionais de gestão de resíduos. Foi Chefe de Sector de Ambiente da CM das Ilhas em Macau (1992-1996) na Gestão de Resíduos e Educação Ambiental e Técnico Superior da Direcção de Serviços de Hidráulica do Sul em Évora (1988-1992) na área de Controle da poluição hídrica e extracção de inertes. O autor escreve, por opção, ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

TAGS: Comentário , Rui Berkemeier , resíduos hospitalares , incinerador Valormed
Vai gostar de ver
VOLTAR