Fração resto nas centrais de biomassa? Administrador da Lipor alerta para "tentação"

14.05.2018

O administrador-delegado da Lipor, Fernando Leite, alerta para a “tentação” que constitui a possibilidade de se queimarem resíduos, nomeadamente a fração resto que é rejeitada dos sistemas de TMB (Tratamento Mecânico e Biológico), em futuras centrais de biomassa.
 
Num artigo publicado hoje no Ambiente Online, Fernando Leite, escreve sobre um assunto que foi abordado durante o 12º Fórum Nacional de Resíduos, que decorreu em abril, em Lisboa.

 

(...)

 

Em 2016 o PO SEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) lançou um aviso para “promoção da produção e distribuição de energia proveniente de fontes renováveis" com tecnologias testadas e pouco disseminadas no território nacional.

Como tecnologias elegíveis no âmbito deste aviso foram contempladas, entre outras, não só as "centrais de biomassa com combustão em leito fluidiziado", mas também as “Centrais de biomassa: Compostos derivados de Resíduos (fração biodegradável), Biomassa Orgânica, Biomassa Florestal, Resíduos Sólidos Urbanos (fração biodegradável) - com ciclo simples ou ciclo combinado, e com turbina a gás ou turbina a vapor”. 
 
O Água&Ambiente na Hora contactou o assessor técnico da Avaler (Associação de Entidades de Valorização Energética de Resíduos Sólidos Urbanos) e professor do ISEL, Feliz-Mil Homens, que sublinha que do ponto de vista técnico (...)

 

Leia a notícia completa no Água&Ambiente na Hora (Nº 333 - 14.05.2018). Para subscrever o serviço Água&Ambiente na Hora ou pedir informações sobre o mesmo envie um e-mail para assinaturas@about.pt.

VOLTAR