Humana Portugal recolheu 2410 toneladas de roupa usada em dez meses

09.11.2018

A Humana Portugal organização vocacionada para a proteção do meio ambiente através da reutilização têxtil, recolheu 2410 toneladas de têxtil usado entre Janeiro e Outubro deste ano. Este registo equivale a aproximadamente 5 milhões de peças de roupa às quais a organização “deu uma segunda vida reintroduzindo-as no mercado através da reutilização ou reciclagem”. A Humana Portugal calcula que por cada quilo de roupa não incinerado se evita a emissão de 3,1 Kg de CO2 e que as 2410 toneladas de roupa recolhidas, nestes primeiros dez meses de 2018, representam uma redução de emissões de cerca de 7639 toneladas de CO2.

 

As peças de roupa foram recolhidas através dos mais de mil contentores especiais que a Humana tem colocados no país e onde qualquer cidadão pode depositar a roupa, o calçado, os complementos e os têxteis para a casa. O serviço de recolha dos têxteis é gratuito e representa uma redução significativa nos gastos de recolha e eliminação de resíduos sólidos urbanos.

 

Filipa Reis, promotora nacional da Humana Portugal refere que “À medida que aumenta a recolha seletiva do resíduo têxtil crescem também as possibilidades de reutilizar essas peças ou de pelo menos recuperar as suas matérias-primas”. Ainda assim, explica Filipa Reis, “apenas se recuperam 4,3% de todas as peças das quais os cidadãos portugueses se desfazem anualmente e que totalizaram 195 mil toneladas em 2017”, conclui.  

 

A organização revelou que cerca de 61% das peças recolhidas é preparada para reutilização: 15% destinam-se às lojas secondhand Humana em Portugal e 46% são exportadas, principalmente para África, onde é vendida a preços de mercado gerando recursos para a cooperação ao desenvolvimento. Perto de 29% das recolhas encontra-se num estado que não permite a sua reutilização, portanto é vendida a empresas de reciclagem têxtil para que elaborem outros produtos como mantas, isoladores ou trapos para a indústria automóvel. Apenas 10% são resíduos impróprios, como plástico ou cartão, dos quais se encarregam gestores autorizados correspondentes, ou são produtos que não se podem reutilizar, nem reciclar, nem valorizar energeticamente, sendo nesse caso enviados para um centro de tratamento de resíduos para que sejam eliminados.

 

A Humana Portugal é uma associação sem fins lucrativos que trabalha desde 1998 no sentido de promover a reutilização têxtil e a realizar programas de cooperação de desenvolvimento em África e de apoio local em Portugal.

VOLTAR