Ministro confirma cancelamento da construção da Barragem do Fridão

16.04.2019

A Barragem do Fridão, que devia ser construída pela EDP no rio Tâmega, vai ser cancelada, afirmou hoje João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Transição Energética, na Assembleia da Republica em sessão da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação.

 

Segundo o ministro não haverá lugar a indemnização à EDP na linha do que já sucedeu com a mesma na barragem do Alvito e com a Endesa em Girabolhos, construções que não foram adiante. Para a construir a EDP tinha adiantado ao Estado, há cerca de uma década, cerca de 218 milhões de euros.

 

Para o governante, a EDP mostrou repetido desinteresse em prosseguir com a construção da barragem do Fridão, o investimento não é fundamental para o PNEC2030 – Plano Nacional de Energia e Clima e existem alternativas para produzir eletricidade que envolvem investimentos e impactos ambientais menores.

 

Este projeto estava a ser muito contestado também pelos ambientalistas do GEOTA, que entre argumentos jurídicos e económicos, destacava o perigo para a cidade de Amarante em caso de catástrofe.

VOLTAR