Opinião Carlos Zorrinho (Energia): Inovação Verde - A descarbonização como motor de progresso

16.02.2018

O Governo apresentou dia 15 de Fevereiro a Estratégia para a Inovação tecnológica e empresarial 2018-2030. As prioridades e as metas apresentadas dão sequência a escolhas feitas no contexto do Plano Tecnológico com resultados espelhados na alteração da estrutura competitiva da economia portuguesa e vão-se projetar no quadro financeiro para a coesão designado Portugal 20/30 cujas apostas transversais são a qualificação, a inovação e a sustentabilidade demográfica, além de inspirarem a negociação do quadro de competitividade e convergência no plano Europeu.  

 

Em equipa que ganha não se mexe, embora se deva ajustar a tática aos desafios que se vão encontrar. Além de uma aposta forte na qualificação dos jovens, na criação de melhores condições para o emprego científico e qualificado e na interação entre o sistema empresarial e o sistema científico e tecnológico através da criação de laboratórios colaborativos, a estratégia agora apresentada prolonga e reforça as estratégias de parceria internacional, designadamente as parcerias de sucesso com o MIT (Massachusetts Institute of Technology), a Carnegie Mellon University, a Universidade do Texas e a Sociedade Fraunhofer.

 

Só qualificando, inovando e cooperando ao nível sectorial e territorial será possível cumprir a ambição de consolidar o crescimento robusto da economia, melhorar a qualidade e a quantidade dos empregos criados, estabilizar as contas públicas e fazer com que 50% do Produto Interno Bruto provenha das exportações.

 

Atingir estes objetivos exige uma estratégia diversificada em que a inovação verde terá um papel decisivo. Neste período teremos que aumentar em 35% os nossos indicadores de eficiência energética, reduzir em 40% as emissões de gases com efeitos de estufa e incluir pelo menos 35% de energias renováveis no nosso “mix energético”.

 

A descarbonização será um motor determinante como referencial para a colaboração inovadora entre empresas e centros de conhecimento. A renovação dos modelos industriais e de serviços, a reabilitação urbana e a mobilidade limpa e inteligente darão origem a produtos e soluções com elevado potencial de exportação e consolidarão a atração de turismo de qualidade. Em síntese, a estratégia de inovação aplicada à descarbonização será um fator de progresso e de aumento da qualidade de vida em Portugal.

 

Carlos Zorrinho, eurodeputado do PS, membro da Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia no Parlamento Europeu, é licenciado em Gestão de Empresas e doutorado em Gestão de Informação pela Universidade de Évora. Foi professor catedrático do Departamento de Gestão da Universidade de Évora, deputado à Assembleia da República pelo PS (1995-2002 e 2004-2014), líder Parlamentar do Partido Socialista na Assembleia da República (2011-2014) e, no Governo, ocupou as funções de Secretário de Estado da Energia e da Inovação (2009 e 2011) e secretário de estado Adjunto da Administração Interna entre 2000 e 2002.

VOLTAR