PTF alerta para contaminação generalizada por Glifosato em Portugal

25.02.2019

Resultados de análises realizadas em Portugal em Outubro do ano passado  revelaram que todas as 44 amostras recolhidas junto da população estavam contaminadas por glifosato, um herbicida usado na agricultura.

 

Este estudo foi promovido pela Plataforma Transgénicos Fora (PTF), uma associação de voluntários que tem o apoio de diversas organizações ambientais como a Zero, a Quercus ou a Geota.

 

O glifosato é o herbicida mais usado em Portugal e está classificado pela Organização Mundial de Saúde como carcinogéneo e segundo a TPF, “causa cancro em animais de laboratório”. No entanto, a Comissão Europeia (CE), baseada em estudos científicos de que dispõe, não relaciona o herbicida com a doença.

 

Essa posição do CE é oposta à da bióloga Margarida Silva, da Plataforma Transgénicos Fora, ao afirmar: "que a ciência mais recente mostra que o glifosato altera profundamente a composição do nosso microbiota gastrointestinal”, acrescentando “quando esse equilíbrio fica comprometido podem surgir doenças graves, desde diabetes tipo 2, aterosclerose, obesidade e até cancro”.

 

Citada em comunicado da TPF, a coordenadora da campanha Autarquias sem Glifosato/Herbicidas, Alexandra Azevedo, revelou ter “conhecimento de análises em águas superficiais na bacia do rio Douro que revelam contaminação 70 vezes acima do limite máximo legal”. Apenas 13 das 308 concelhos em Portugal aderiu ao movimento Autarquias sem Glifosato.

 

Pela primeira vez em Portugal foi possível calcular os valores de exposição efetiva ao glifosato (que levam também em consideração o AMPA - substância em que o glifosato se transforma quando começa a degradar-se) e os resultados, quando comparados com outros países europeus, mostram uma diferença considerada preocupante pela TPF. “Enquanto que na média de 18 países se verifica que 50% das amostras estão contaminadas, as duas rondas de testes,  realizadas em Portugal em 2018, estavam acima desse valor – e em outubro a contaminação foi detetada em 100% das amostras”, lê-se no comunicado da organização hoje divulgado.

 

É na agricultura que o glifosato é mais usado. O herbicida foi inventado nos anos 70, pela multinacional americana Monsanto. Hoje em dia, só em Portugal, há mais de 20 marcas que comercializam glifosato. É um herbicida total, não seletivo – o que quer dizer que mata qualquer tipo de planta.

 

Na sequência deste estudo a TPF exige ao Governo um estudo abrangente sobre a exposição dos portugueses ao glifosato, proibir a venda de herbicidas à base de glifosato para usos não profissionais, tornar obrigatória a análise ao glifosato na água de consumo, acabar com o uso de herbicidas sintéticos na limpeza urbana.e apoiar os agricultores na transição para uma agricultura pós-glifosato nos próximos anos.

VOLTAR