Reciclagem: É preciso dar um passo atrás para depois seguir em frente

30.04.2018

A expetativa de que os Tratamentos Mecânicos (TM) e Mecânicos e Biológicos (TMB) poderiam fazer disparar as taxas de reciclagem material afinal não se confirmou e, por isso, é necessário reformular toda a estratégia nacional voltando a encarar o cidadão, produtor de resíduos, como peça fundamental do processo de forma de impulsionar a recolha seletiva e consequente recuperação de materiais de qualidade.
 
Esta foi uma das ideias passadas pelas três associações do setor – ESGRA, APESB e AVALER - à tutela, à margem do 12º Fórum Nacional de Resíduos, que decorreu a 18 e 19 de abril, em Lisboa. As associações entregaram ao Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, um documento intitulado “A revisão do PERSU 2020. Uma visão das Associações do Setor dos Resíduos Urbanos”.

Para os subscritores do texto este é o momento de rever a estratégia atendendo a que está a ser revisitado o documento âncora do setor, que deverá ser publicado em junho, como adiantou Carlos Martins durante o Fórum Nacional de Resíduos.
 
Leia a notícia completa no Água&Ambiente na Hora (Nº 329 - 30.04.2018). Para subscrever o serviço Água&Ambiente na Hora ou pedir informações sobre o mesmo envie um e-mail para assinaturas@about.pt.

VOLTAR