Ricardo Neto (ERP): “Em 2006 houve pela primeira vez concorrência nos fluxos específicos” (COM VÍDEO)

Semana Comentada: Presidente da European Recycling Platform Portugal faz o balanço de uma década de actividade

13.05.2015

A European Recycling Platform (ERP) Portugal assinalou esta terça-feira, 13 de Maio, os 10 anos da constituição da entidade que, ao obter a licença para gestão de Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos (REEE), em 2006, possibilitou que passasse a existir pela primeira vez concorrência entre entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos em Portugal.

 

“Este é o primeiro marco e que nos permite estar aqui hoje. O segundo marco é a licença de Pilhas e Acumuladores (P&A) [obtida em 2010], que também era um monopólio desde 2004. Esperamos que o terceiro marco seja, em breve, a atribuição da licença de resíduos de embalagens, licença que aguardamos há cinco anos, não sozinhos, mas com fortes parceiros nacionais”, realçou Ricardo Neto em declarações ao Ambiente Online.

 

Ricardo Neto, que é presidente da Novo Verde, entidade que aguarda a emissão da licença para o fluxo específico de resíduos de embalagens, abrindo-o à concorrência, lembra ainda que a ERP tem cumprido integralmente as metas a que está obrigada em sede das licenças que já possui, tanto ao nível de REEE, como de pilhas e acumuladores.

 

“Nas próximas licenças, e estamos seguros que as vamos obter, teremos certamente o mesmo comportamento”, assegurou.

 

A conferência que assinalou o 10ª aniversário da ERP decorreu esta manhã no auditório Sophia de Mello Breyner do Centro Cultural de Belém, em Lisboa. 

 

O presidente da ERP deixou ainda um agradecimento à equipa da ERP. “A ERP não é só uma pessoa, é uma equipa, jovem mas muito dinâmica, mas que nos permite estar onde estamos hoje”, elogiou.

 

Ana Santiago

TAGS: Semana Comentada , Ricardo Neto , ERP , 10 anos de constituição da ERP , entidade gestora de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos e pilhas e acumuladores
Vai gostar de ver
VOLTAR