Capa

LEGISLATIVAS 2015: O ambiente que se segue

Em véspera de eleições legislativas, o jornal Água&Ambiente analisa as principais propostas dos partidos com assento parlamentar para as áreas do ambiente e energia, procurando antecipar o que pode mudar depois do escrutínio de 4 de Outubro.
Editorial

Fernando Santana

“As questões de base devem ter continuidade, sob pena de inevitável retrocesso porque a legislatura tem apenas quatro anos. Desperdiçar uma boa parte do tempo a mudar tudo é reduzir o potencial benefício de se consolidar o que deve ser mantido e de realizar novos avanços.”
Destaque

Milhões para a eficiência energética não convencem setor

Há uma mão-cheia de instrumentos financeiros para impulsionar a eficiência energética no sector residencial e de serviços. Mas o elevado tempo de retorno do investimento e a burocracia têm desmoralizado os investidores, que olham para os novos apoios com alguma desconfiança.
Entrevista

Pedro Serra: “Os cursos principais dos nossos rios estão todos em mau estado”

O segundo ciclo de planeamento de recursos hídricos tem de ser mais ambicioso se Portugal pretende recuperar o atraso e atingir as metas europeias de qualidade da água até 2027, defende Pedro Serra. O coordenador do Plano Nacional da Água, que esteve em consulta pública em Agosto, alerta ainda... ›››
Atualidade

Área ardida até à primeira quinzena de Agosto superior a 43 mil hectares

Face ao valor médio de última década, a área ardida é inferior em 22 por cento para o mesmo período.
Análise

Agenda de Desenvolvimento pós-2015 adoptada em Setembro

São 17 objetivos e 169 metas que representam um compromisso sem precedentes para a erradicação da pobreza e o desenvolvimento sustentável a nível global. Resta saber se haverá meios financeiros e vontade política para os implementar nos próximos 15 anos.   
1 de 2