Estatais de saneamento e o novo decreto

16.06.2021

Álvaro José Menezes da Costa acredita que o novo decreto federal brasileiro n.º 10.710, de 31 de maio de 2021, que apresenta as duas etapas necessárias para que as empresas estatais de saneamento comprovem a sua capacidade económico-financeira, deviam ser avaliadas conjuntamente, já que isoladamente não são suficientes para balizar o “entendimento de que existem estatais que não sobreviverão ao novo desafio”.

 

Leia o artigo de opinião completo aqui: Estatais de saneamento e o novo decreto

TAGS: Brasil , saneamento , Álvaro Menezes da Costa , opinião
Vai gostar de ver
VOLTAR