Sonae Arauco investe mais de cinco milhões de euros em dois novos centros de reciclagem de madeira

Sonae Arauco investe mais de cinco milhões de euros em dois novos centros de reciclagem de madeira

A Sonae Arauco anunciou esta terça-feira um investimento superior a cinco milhões de euros em dois novos centros de reciclagem de madeira no Minho e a norte de Lisboa, a concluir até final de 2025, noticiou a agência Lusa.

De acordo com a empresa, os dois novos centros “vão complementar a atividade dos três já em operação no país”, num investimento integrado do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Atualmente, a Sonae Arauco detém três centros de reciclagem em Portugal, localizados nos distritos do Porto (Alfena - Valongo), Setúbal (Seixal) e Coimbra (Souselas) e sob gestão da Ecociclo.

Em comunicado, a empresa de soluções de madeira para mobiliário e construção avançou que, nos próximos dois anos, tem previsto um investimento de cerca de 13 milhões de euros (no qual se incluem estes cinco milhões) “para assegurar os seus objetivos de integrar mais madeira reciclada”.

“Esta aposta incluirá a aquisição de equipamentos para os centros de reciclagem e para as unidades industriais, garantindo maior eficiência no processamento de resíduos de madeira e aumentando a capacidade de incorporar uma quantidade superior de madeira reciclada nas soluções de aglomerado de partículas”, concretiza.

Em simultâneo, a Sonae Arauco diz estar a desenvolver “tecnologias inovadoras para possibilitar a incorporação de fibras de madeira recicladas em soluções MDF”.

Em 2023, a Sonae Arauco incorporou 734 mil toneladas de madeira reciclada, sendo a reciclagem de madeira a base do seu modelo de negócio de bioeconomia circular.

“Neste âmbito, a empresa assegura atualmente uma integração de madeira reciclada superior a 70% em algumas das suas gamas de produto e prevê alcançar os 85% em determinadas geografias, nos próximos três anos”, detalha.

Já considerando o portefólio completo da empresa, a madeira reciclada representa 30% do total usado, o que compara com a média de 21% da indústria europeia de painéis derivados de madeira, salienta.

Já em Espanha, a empresa de reciclagem é a Tecmasa, sendo responsável por nove centros.

“O objetivo é aumentar em 60% a recolha de madeira nos centros de reciclagem até 2034, atingindo um valor 150% superior ao conseguido em 2014”, realça a empresa.

Segundo explica, a operacionalização da reciclagem de madeira dos centros é feita com recurso a cerca de 700 contentores disponibilizados pela Sonae Arauco, em Portugal e Espanha, para recolha direta de resíduos nas instalações dos seus clientes, desde paletes a embalagens, mobiliário, portas, construção, resíduos urbanos, entre outros.

Os subprodutos da indústria, como placas, serradura ou estilha são também usados e voltam ao processo industrial.

Topo
Este site utiliza cookies da Google para disponibilizar os respetivos serviços e para analisar o tráfego. O seu endereço IP e agente do utilizador são partilhados com a Google, bem como o desempenho e a métrica de segurança, para assegurar a qualidade do serviço, gerar as estatísticas de utilização e detetar e resolver abusos de endereço.