Rafaela Matos

Rafaela Matos é licenciada em Engenharia Civil (Hidráulica) pelo Instituto Superior Técnico (IST) em 1977 e Especialista pelo LNEC em Engenharia Sanitária em 1987.

 

É Investigadora-Coordenadora no LNEC desde 2000 e engenheira especialista em sistemas de abastecimento de água e de águas residuais pela ordem dos Engenheiros desde 2000.

 

Foi vice-presidente do Conselho Científico do LNEC entre 2014 e 2016.

 

É membro da Academia de Engenharia, desde 2009 e Administradora da Parceria Portuguesa para a Água (PPA) desde 2010.

 

Integra o Conselho Científico da Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC) desde 2016 e é o Membro designado para a área do Ambiente no Conselho Tarifário da ERSE, desde 2018.

 

É membro do Comité de Aconselhamento do projeto KLIMA 2050- Centro de Excelência Norueguês para Ação climática e património construído e perita e avaliadora convidada da VINNOVA – Agência sueca para a inovação.

 

É líder do projeto europeu H2020 BINGO sobre alterações climáticas e ciclo integrado da água e coordenadora nacional do projeto europeu H2020 RESCCUE sobre alterações climáticas e resiliência urbana.

 

É membro da equipa do projeto LIS-WATER - Lisbon International Centre for Water.

 

Foi Chefe do Núcleo de Engenharia Sanitária, entre 1990-2002, Diretora do Departamento de Hidráulica e Ambiente, entre 2004-2016.

 

Desempenhou funções como membro do Conselho Nacional da Água durante 20 anos.

 

Desde 2012 é membro do Conselho Estratégico da UE /Iniciativa Conjunta de Programação – Europa e Cidades e membro da Task Force (TF) of Parceria Europeia de Inovação para a Água (EIP on Water).

 

Foi membro da Comissão de Programas da Associação Internacional da Água (IWA), entre 2010-2014.

 

Entre 1990 e 2002 foi Presidente da Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental (APESB).

 

Durante 10 anos, foi Chefe da Delegação Portuguesa no Comité de Normalização Internacional, ISO/TC 224 – Gestão e Avaliação da qualidade de serviços de água e águas residuais, 2000-2010.

 

No período entre 1992 e 2006 foi Chefe da Delegação Portuguesa no Comité de Normalização Europeu, CEN/TC 165 – Águas residuais e foi Presidente da Comissão Técnica Portuguesa de Normalização CT-90 – Sistemas de Águas e Águas Residuais, de 1990 a 2002.

 

Foi coordenadora de mais de 50 projetos de I&I e é autora e/ou editora de 6 livros e mais de 350 publicações incluindo relatórios técnicos, comunicações e artigos científicos, tendo recebido 4 Prémios pela sua atividade científica e técnica.